Headroom: O segredo para mixar e gravar com tranquilidade : Magroove Blog

Headroom: O segredo para mixar e gravar com tranquilidade

Novembro 28, 2019 • 5 min de leitura

Você provavelmente já ouviu gravações de propagandas ou mesmo músicas produzidas sem nenhum tipo de saturação ou ruídos, com uma qualidade de áudio excelente. Grandes estúdios de produção e masterização conseguem obter estes resultados com facilidade, pois utilizam equipamentos e softwares de última geração. Mas é possível conseguir esses mesmos resultados em um Home studio e utilizando equipamentos mais simples! Tudo que você precisa é de um computador com uma DAW (Digital Audio Workstation) pra conseguir sons limpos (sem clipping). O segredo está em utilizar o headroom.

Neste artigo você vai descobrir o que são esses termos headroom, clipping ou clipagem, saturação, compressão e ganho. Saberá também como gravar utilizando estas técnicas e como suas produções poderão ficar com uma qualidade superior. Então continue a leitura!

Antes de headroom, o que é clipping, ganho e compressão?

Bem, antes de nos aprofundarmos no assunto principal, e para que você possa compreender melhor o que é um headroom, é necessário primeiro entender o que é clipping ou clipagem, ganho e compressão. Veja logo mais.

Clipagem ou clipping

Dizemos que um áudio está “clipando“ ou saturando quando há excesso de volume. Isso  faz com que o áudio fique com aquele famoso “chiado“, ou seja, com distorção. Isso acontece com frequência quando gravamos usando o volume no máximo ou o deixamos demasiadamente elevado.

Ganho

Já o ganho, está relacionado com o volume que é aplicado para a gravação ou masterização do áudio. O ganho é medido em decibéis (Db).

Compressão

Os compressores podem ser plugins instalados em sua DAW ou pedais externos. Eles têm como finalidade equilibrar o áudio, entre os trechos com menor e com maior ganho, deixando-os uniforme. Isso é, os trechos com picos de volume serão reduzidos e onde o ganho fica menor ou mais suave, o volume será aumentado. Em outras palavras: deixando todo o áudio por igual.

Como gravar sem saturação? headroom ao resgate!

Antigamente, devido à limitação de bits durante a gravação, era necessário aumentar o volume dos instrumentos ao máximo. Hoje em dia, isso não é mais necessário pois utilizamos 24 bits nos sistemas de gravação.

Isso permite que os instrumentos sejam gravados com um volume mais baixo. Assim, é possível que o engenheiro de masterização aplique ganho e compressão durante a mixagem. Desta forma, não haverá clipagem e o áudio ficará muito melhor.

Essa técnica de utilizar uma quantidade mais baixa de decibéis durante a gravação é o que chamamos de headroom. Por meio dela, é possível deixar uma margem de volume para que o engenheiro de masterização possa trabalhar com a produção, aplicar todos os filtros e efeitos necessários e inserir os compressores e o ganho. Isso  dará mais brilho para o áudio mixado.

headroom é o nome dado a técnica de utilizar uma quantidade mais baixa de decibéis durante a gravação

Como usar o headroom em minhas gravações?

Antes de explicar como fazer um headroom, é importante entender que, todos os instrumentos e vozes são capturados pelos microfones ou captadores. Depois, são convertidos em um sinal sonoro que é enviado para esses equipamentos ou para a DAW.

Esses aparelhos de captura, além do sinal sonoro, também produzem um ruído (ou noise floor). Ele produz um som semelhante ao de uma interferência ou de uma cerca elétrica.

Tanto o sinal quanto o ruído, são enviados para o equipamento de gravação. Então é importante, durante a preparação dos instrumentos, não deixar o volume muito baixo pois, neste caso, não haverá diferença entre o que é sinal e o que é ruído. Com isso, ao aplicar mais ganho durante a masterização, ambos receberão a mesma quantidade de volume.

Isso fará com que, tanto o sinal sonoro quanto o ruído fiquem perceptíveis. Já ao deixar o volume muito alto (próximo ao 0Db), durante as partes mais fortes ou com mais intensidade, a gravação poderá saturar ou clipar. Dessa forma, ficará distorcida. Este também não é um resultado profissional e, assim como no caso anterior, não é agradável aos nossos ouvidos.

Mas o que fazer então?

Uma boa opção é colocar então, o volume o mais alto possível, sem deixar que chegue ao 0Db. Você pode deixar uma margem de cerca de 20Db para que os músicos possam empregar mais agressividade em determinados momentos. Essa medida pode trazer maior equilíbrio ao áudio durante sua mixagem e masterização.

Caso o volume esteja no máximo possível, sem atingir o 0Db, e o músico aplique uma dinâmica mais forte em seu instrumento, durante um solo ou refrão, por exemplo, e acontecer daquele trecho ficar distorcido (clipando). Neste caso, a solução poderá ser diminuir o ganho na DAW, no equipamento ou no próprio instrumento.

Para  você reduzir clippings usar um compressor externo pode ser uma boa saída.

Conclusão

Então, podemos observar que, é importante deixar uma margem para que o engenheiro possa masterizar o áudio. Assim, ele poderá deixar-lo com uma qualidade profissional e permitir que o músico expresse toda a sua emoção por meio das dinâmicas, sem que haja clippings.

Para isso, a melhor maneira de equilibrar o áudio, obtendo uma boa estrutura de ganho, é fazer a regulagem baseada nas partes mais fortes da música, por exemplo, no refrão. Neste caso, pode-se pedir que o vocalista cante o refrão ou que o guitarrista toque o solo, para que o ganho seja bem regulado e que haja uma boa relação sinal ruído sem clipagem.

Deixar o ganho mais baixo tomando como base as partes mais fortes da música pode fazer com que os trechos mais suaves, como as estrofes fiquem mais baixos. Mas isso pode ser facilmente resolvido adicionando as partes mais suaves em outros canais, gravando separadamente ou fazendo toda a produção de uma só vez, em um mesmo canal.

Se optar por gravar toda a voz em um único canal, no caso do cantor, pode-se apropriar de técnicas como afastar ou aproximar mais do microfone. Já para os instrumentos como violão e guitarra, isso pode ser feito aumentando ou diminuindo o ganho no próprio instrumento.

Todas essas técnicas são boas ferramentas para que sua gravação fique com excelente qualidade, e que o trabalho do engenheiro de masterização seja facilitado.

Então, agora basta utilizar todas estas dicas na prática para realizar grandes produções em seu Home studio!