Pré Amplificador - O que é e como escolher o modelo mais adequado : Magroove Blog

Pré Amplificador – O que é e como escolher o modelo mais adequado

Outubro 31, 2019 • 12 min de leitura

Em algum momento, enquanto montava seu home studio, você provavelmente ouviu falar ou leu sobre isso em algum lugar. Mesmo que ainda esteja no processo de planejar seu estúdio, esse assunto deve ter passado pela sua cabeça em algum ponto. O que é um pré-amplificador de microfone? Por que eu devo ter um? Realmente preciso de um e qual o modelo mais apropriado pra mim? A interface de áudio não é suficiente? Se estas são questões que você gostaria que fossem respondidas, então está no lugar certo. Continue lendo e vamos descobrir o que exatamente é um pré-amp e como escolher um que atenda as suas necessidades.

O que é um pré-amplificador de microfone?

Resumidamente, um pré-amplificador de microfone é um aparelho que aumenta um sinal mais fraco para sinal de linha. Pode ser qualquer canal de entrada para microfone com controle de ganho. Pode ser encontrado nas interfaces e nas mesas de gravação e as vezes em hardwares externos como “mic in”.

Por que eu preciso e um pré-amplificador de microfone?

Vamos ver primeiro por que você precisa dele. Para isso precisamos entender o que é um amplificador.

Basicamente, um amplificador é um dispositivo que nos permite aumentar a quantidade de sinal eletrônico presente em um determinado aparelho. Deixa eu explicar como funciona. O microfone captura som e o transforma em sinal eletrônico. Esse sinal vai para o amplificador, que vai aumentar o sinal. Isso é necessário porque você precisa de um sinal forte o suficiente para soar de forma adequada nos auto-falantes, por exemplo.

Mas aqui é que está o problema. Você já tentou plugar um microfone direto em um amplificador de potência? Se já, você sabe que além de não soar com volume suficiente, vai ter também muito ruído desnecessário. Isso acontece porque a entrada do amplificador espera um nível de sinal de linha. Infelizmente, a maioria dos microfones tem o sinal bem baixo. Assim, para o amplificador receber um sinal adequado, precisa ser de nível de microfone para nível de linha, primeiramente.

Isso é bem simples de entender, certo?

Praticamente todos os dispositivos de áudio funcionam com nível de linha. De amplificadores até compressores e reverbs, passando pela sua DAW (Digital Audio Workstation).

Em que casos eu não preciso de um pré-amplificador de microfone?

Montar um home studio pode custar caro. Por isso você nem sempre deve comprar tudo aquilo que ouve falar ou vê em um estúdio profissional ou nos guias por aí. Por exemplo, existem poucos aparelhos que não precisam de um pré-amplificador. Como as interfaces de gravação, microfones USB e algumas mesas de mixagem. Mas que fique claro que esses aparelhos só não precisam do pré-amplificador porque incluem um interno de fábrica. Em outras palavas, mesmo que em alguns casos você não esteja usando um pré-amplificador externo, você estará usando um pré-amplificador interno de algum aparelho. Do contrário, o nível de sinal será tão baixo que você vai sentir falta de alguma coisa.

 

Interfaces de áudio tem pré-amplificadores internos em cada saída de microfone.

A minha interface de áudio tem um pré-amplificador de microfone integrado?

Antes de mergulharmos nesse tópico, caso você não saiba o que é uma interface de áudio, dê uma olhada em outro artigo nosso para entender.

Essa é uma pergunta delicada. Mesmo a resposta sendo normalmente sim, isso não significa que todas as interfaces de áudio tenham um bom pré-amplificador de microfone. Em algumas situações, algumas delas vão ter o pré-amplificador interno simplesmente porque precisam. Dica profissional: fique de olho nos preços e nas especificações dos aparelhos, isso vai lhe dizer muito sobre a qualidade do produto.

Entradas de microfone (mic in) em interfaces de áudio tem um pré-amplificador. A diferença em relação um pré-amp externo é que no primeiro caso você tem o pré-amplificador em um aparelho só, junto com o conversor analógico-digital (nesse caso a interface). Pré-amplificadores externos funcionam apenas no sistema analógico, com o sinal de microfone entrando direto nele, e dele, para a interface. Se esse for o caso, deve ser conectado ao canal de entrada (pois agora o nível do sinal não é mais de microfone, e sim de linha).

Tipos de pré-amplificador de microfone

Assim como microfones, existem muitos tipos de pré-amplificadores.

Até aqui cobrimos muitas informações relevantes, dentro do assunto dos pré-amps. Agora, acho que é necessário entender também os diferentes tipos de pré-amplificadores e para que tipo de microfones cada modelo se encaixa melhor.

Pré-amplificador para microfone valvulado

Microfones valvulados funcionam com uma ou mais válvulas para amplificar o sinal do microfone. São conhecidos pelo som encorpado e quente.

Mas os pré-amps valvulados tem muita distorção? Não tenha medo. Na verdade, se você alguma vez encontrar algum assim, considere-se com sorte.

As válvulas apresentam seus melhores resultados quando distorcem. Você vai provavelmente perceber que uma leve distorção traz um toque interessante à sua gravação. THD ou total harmonic distortion (distorção harmônica total) é geralmente vista como ruim em amplificadores transistorizados (solid state) quando distorcem o som. Mas isso não acontece com válvulas, que quando distorcem soam incrivelmente bem. Pode confiar.

Mesmo assim, as válvulas acabaram sofrendo os mesmos julgamentos. O que fez com que os fabricantes passassem a produzi-las com nível baixo de THD. Como resultado, as válvulas apenas amplificam o som e não causam nenhum outro efeito secundário, como a distorção.

Bem, apenas amplificar pode ser uma afirmação exagerada, pois a informação musical é muito dinâmica. Vamos apenas dizer que elas estão agindo nos picos. Se você quiser toda a potência da válvula, isso será impossível. Triste, eu sei.

Como alternativa, alguns fabricantes têm preenchido essa lacuna com pré-amplificadores feitos a mão, que possuem níveis absurdos de distorção. E funcionam incrivelmente bem. Se você tiver acesso à algum desses pré-amps “hand-made”, divirta-se.

Pré-amplificadores de estado sólido ou transistorizados

Esse tipo não utiliza válvulas. Pré-amps de microfone de estado sólido funcionam com transistores para amplificar o sinal do microfone.

A amplificação vem de seu design, dos componentes internos, do circuito e dos transformadores (se esse for o caso).

A principal característica de um pré-amplificador transistorizado é oferecer um sinal limpo e transparente, com mínima distorção. Em contrapartida, têm a habilidade de suportar altos níveis de ganho sem distorcer.

Uma rápida observação no que diz respeito à distorção. Ela vai ser adicionada à gravação de alguma forma (através de plugins de saturação). Se você não faz isso, considere adicionar distorção às suas mixagens de voz.

Então vá firme e confiante e permita um pouco de distorção na sua gravação. Dessa forma sua gravação base vai ser levemente distorcida. Alguns mais conservadores vão dizer para gravar 100% limpo e re-amplificar para distorcer quando necessário. Mas as melhores gravações são aquelas mais “suculentas” desde o início, você não concorda comigo? (E outra coisa, todos faziam isso até uma década atrás. Até porque não tinham muita escolha, então tinham que ser bons e corajosos desde início).

Pré-amplificadores híbridos

Pré-amps híbridos são uma combinação das válvulas com os transistores.

Você pode não achá-los tão atraentes quanto os valvulados ou os solid state, mas posso lhe assegurar, a ideia de combinar o melhor de cada modelo é incrível. São projetados normalmente como pré-amplificadores transistorizados com um modo valvulado separado para mais “calor” e “colorido” no som.

Em suma, os pré-amps solid state acionam o estágio de entrada e os de válvula acionam o estágio de saída.

Pré-amplificadores de channel strip

Os pré-amps de channel strip, ou pré-amps do canal, são geralmente um tipo de pré-amplificador combinado com outros processadores de sinal, embutidos em um mesmo canal. A ideia é ter tudo que você precisa para gravar em um mesmo pacote. Algumas das características principais são os equalizadores e compressores (limitadores) inclusos.

Se você está se perguntando quais são os benefícios de usar um pré-amp de channel strip, a resposta é simples. Quando se tem um, vocês possui ao mesmo tempo uma completa rede de sinal, em uma única rede. Pra você, músico, isso se traduz em menos ruído, o que ocorre quando se utiliza unidades separadas para cada função. É definitivamente bem mais fácil de utilizar também.

Qual pré-amplificador de microfone eu devo escolher?

Os dois primeiros são os mais populares. Se você deu uma procurada, provavelmente encontrou algo sobre um deles. No entanto, é possível encontrar outras opções, por isso, comece fazendo uma boa pesquisa. Procure entender o máximo possível sobre cada modelo. Tente manter na mente uma ideia sobre os tipos de gravação que pretende fazer. Que tipo de sonoridade está buscando? Limpa e cristalina? Quer um som mais vintage e quente?

Antes de mais nada, sempre priorize a qualidade e relação à quantidade. Tente não sair do orçamento e vai dar tudo certo.

Vale a pena ter um pré-amplificador externo para o meu microfone?

Conforme dissemos anteriormente, alguns aparelhos de áudio já vem com pré-amplificadores internos. Para quem está apenas começando, eu recomendaria que optasse por uma interface um pouco melhor (e um pouco mais cara) com pré-amplificadores internos. Isso vai definitivamente resolver qualquer questão.

Mas você deve manter sempre um pré-amp na sua lista de compras futuras. Abaixo vou te mostrar algumas razões para isso.

Melhor qualidade de som

Você pode não perceber em níveis baixo de volume, mas se utilizar alto ganho, vai ouvir mudanças positivas e significativas na qualidade. Isso acontece porque você está equipado com um melhor circuito, que retem completa transparência, mesmo em configurações com muito ganho.

Mais ganho

Alguns microfones com baixa dinâmica de saída, como os de fita, podem precisar de até 70 dB de ganho. Você dificilmente vai conseguir isso usando um pré-amplificador da própria interface. Talvez, se tiver sorte, consiga mais ou menos 60 dB de ganho.

Caráter especial no som

Essa é provavelmente a principal razão do porque as pessoas decidem por um pré-amplificador de microfone externo, quando comparados com qualquer um que venha de fábrica com algum aparelho. Por exemplo, presumindo que você esteja tentando obter um som mais “macio” e vintage, como o de um aparelho transistorizado dos anos 70. Isso só será obtido com um prá-amp de microfone. Em outras palavras, se você estiver buscando (e estiver OK) com um som limpo e transparente, o pré-amp interno vai resolver. Por outro lado, se você quiser uma sonoridade específica e diferenciada, escolha o pré-amplificador externo.

Juntamente com esse fato, leve em consideração que um pré-amp externo proporciona consideravelmente menos ruído. Isso é definitivamente algo que soa atraente, certo?

No entanto, existem outras coisas que você deve considerar, além das listadas acima. Como versatilidade e consistência; a habilidade de saber onde você quer chegar com determinada configuração de pré-amplificador. Simultaneamente a isso vem o fato de que os pré-amps internos muitas vezes não tem inversor de fase, corte de graves e atenuadores. Então, se busca esses atributos, você deve encontrar um bom pré-amplificador externo que sirva às suas necessidades.

 

Pré-amplificadores externos adicionam uma qualidade especial ao som.

Preço

Chegando quase no fim do artigo e estou me perguntando se eu não deveria ter abordado essa questão anteriormente. Isso é porque, como dito em algum ponto acima, uma das coisas a serem consideradas, em relação a comprar ou não um pré-amplificador de microfone, é, em primeiro lugar, o seu orçamento. Na verdade, não seria tão difícil de decidir se a faixa de preço não fosse tão incompatível com o bolso. Por que existem tantos modelos? Vamos ver se eu consigo responder algumas dessas recorrentes perguntas.

Se eu parar para pensar, eu poderia escrever um artigo apenas discutindo isso, mas vou tentar focar no que mais importa.

Em síntese, se resume a duas coisas:

Opções operacionais

Ao falarmos de opções operacionais isso pode significar muitas características diferentes. Por exemplo, o número de canais, se existem saídas digitais e assim por diante. Da mesma forma, há outros detalhes que fazem muita diferença, como ter ou não phantom power, filtro high-pass (passa alta), inversor de polaridade, etc.

Qualidade de som

Essa é provavelmente a característica que faz mais diferença – qualidade de som. Assim como quase tudo que discutimos aqui no blog, a qualidade do som sempre vai ser crucial. Da faixa de preço, passando pela escolha do aparelho, até a qualidade do som que você obtém, existem inúmeros fatores a se considerar. Logo, quando o assunto for pré-amplificadores de microfone, é a mesma coisa.

Bem, tem todo esse artigo que você acabou de ler cobrindo quase todas as variáveis. O que significa, que para um determinado tipo de som, passando por suas especificações e configurações, quase tudo se soma no preço final.

Em conclusão

Muitos músicos e engenheiros de estúdio gostam de experimentar com diferentes combinações de microfones e pré-amplificadores. Assim, minha sugestão é que você faça o mesmo. Se possível, é claro.

Visite estúdios, utilize bem suas qualidades de ouvinte. Faça pesquisa, e obviamente, certifique-se de que tudo está no devido lugar em seu estúdio, do tratamento acústico, os tipos de cabo de áudio, ao seu microfone. Não faz sentido ter um pré-amplificador de microfone de R$2.000 se a acústica do estúdio é ruim ou o microfone não é de boa qualidade. O que quero dizer é que o pré-amp de excelente qualidade não vai resolver todos os seus problemas, nem levar sua música ao próximo nível do jeito que você pretende, se outros detalhes do processo não estiverem alinhados.

Espero que esse artigo ajude a responder (a maioria) das suas perguntas. Continue fazendo um excelente trabalho!