Microfone Cardioide : O que é? Tudo que você precisa saber! : Magroove Blog

Microfone Cardioide : O que é? Tudo que você precisa saber!

Junho 28, 2019 • 7 min de leitura

Ele é, sem dúvida, é um dos modelos mais usados em projetos de home studio. O microfone cardioide ou unidirecional capta primariamente o som que vem da sua frente, mitigando o que vem de trás e dos lados da cápsula. O microfone cardioide não reduz completamente a captação de qualquer som enviado fora do eixo do cardióide da cápsula. Sons emitidos a 90 graus fora do eixo são reduzidos cerca de 6db, o que corresponde ao dobro da distância de um som emitido bem na frente do mic. Já ruídos produzidos a 180 graus do ângulo de aceitação do cardioide soam como se estivessem dez vezes mais longe. Estima-se que o microfone cardioide reduz cerca de 67% do som que vem de fora do seu padrão de captação. Saiba tudo sobre esse tipo de mic e entenda as melhores formas de usá-lo.

Quando usar o microfone cardioide

O cardioide também é ideal para palcos, já que impossibilita vazamentos e captações indesejadas.

Em gravações, o modelo unidirecional é acionado em diversas situações, por exemplo:

  • Gravação de bateria: o microfone cardioide permite a captação isolada de apenas uma peça em um kit de bateria. No processo de pós-produção, ter as tracks de cada uma dessas peças separadas e sem vazamentos ajuda bastante na mixagem.

Claro, cada baterista utiliza um número de peças e a microfonação acontece ao gosto dos artistas e dos envolvidos na gravação. Em alguns casos, cada peça tem seu próprio microfone: tom, caixa, chimbal e bumbo – os pratos geralmente são captados com dois microfones localizados acima do instrumento. Em outras situações, é posicionado um microfone na caixa, outro no bumbo e dois overhead captando todo o kit .

Enfim, existem infinitas configurações possíveis para a gravação da bateria, nas quais o microfone cardióide pode auxiliar.

  • Microfonação de amplificadores: usa-se o cardióide posicionado à frente do alto falante de amplificadores de guitarra, teclado ou mesmo de baixo. Além de afastar vazamentos do restante da sala, capta o som característico do instrumento amplificado, processado pelas funções da própria caixa – equalizador, pré-amp, válvulas ou transistor. É uma opção preferida em relação à gravação em linha.
  • Gravações ao vivo em estúdio: algumas bandas preferem manter a energia da execução ao vivo em suas gravações. O microfone cardióide é uma opção conveniente para esse tipo de produção, evitando, por exemplo, que a gravação da voz capte também o som do violão ou do teclado presentes na sala. Isso faz toda a diferença no momento da edição, equalização e mixagem.

Em algumas circunstâncias, o cardióide ele é aplicado junto com um omnidirecional ou um figura 8 como opção estética: em registros de vozes ou de piano, por exemplo.

Lembre-se, cardióide se refere padrão de captação!

A descrição cardioide se refere ao padrão polar do microfone (polar patern). Portanto, ele ser cardioide não o impede de ser um microfone condensador ou um microfone dinamico. Calma, vamos explicar.

Um microfone tem um set características que definem seu uso, alcance e captação. As principais são:

  • Mecanismo de transdução (dinâmico, condensador ou de fita)
  • Tipo de amplificação do circuito (valvulado ou transistorizado)
  • Padrão polar (cardióide, omnidirecional, figura 8, shotgun, super cardióide)

Padrão Polar (direcionalidade)

É do que estamos falando –  a área captada pelo microfone.

Omnidirecionais e Bidirecionais (Figura 8)

Inicialmente existiam apenas microfones omnidirecionais ou bidirecionais (figura 8).

  • Omnidirecionais: capta igualmente tudo ao redor de sua cápsula;
  • Bidirecionais (“Figura 8”): o espaço sensível ao som emitido é similar ao formato do número 8. Tudo o que vem da frente e atrás do mic é captado, dos lados não. O microfone de fita tem, por limitação física da construção da fita, sempre esse padrão. (o lado da fita praticamente não tem área de captação, só a face)

Cardióide

Ao longo dos tempos, engenheiros de áudio combinaram os padrões omnidirecionais e bidirecionais. No cruzamento do sinal negativo do bidirecional com o positivo do omni, o sinal na parte de trás do microfone foi cancelado. Na frente, os sinais positivos dos dois tipos se juntaram, tornando a captação ainda mais forte. Com os sinais laterais do omni cancelados, surgiu o microfone unidirecional, o nosso cardioide.

O modelo passou a ser desenvolvido de diversas formas, originando tipos mais específicos.

Padrão de captação cardioide

Padrão de captação cardioide

Se tratando de microfone unidirecional, outro ponto a se considerar é a movimentação da fonte sonora, principalmente cantores. Usando um cardioide,  o excesso de deslocamento do vocalista durante a gravação pode afetar o registro. É bom treinar o posicionamento perfeito para a captação eficaz.

Supercardioide/Hipercardioide

Com a intenção de tornar o microfone cardioide ainda mais direcional, foram criados os mics Supercardioide e Hipercardioide. Nesses tipos, a área de sensibilidade é ainda mais reduzida para evitar ao máximo captar o som produzido fora do eixo da cápsula.

Porém, tanto o Supercardioide quanto o Hipercardioide trazem um pequeno bulbo de captação atrás, o que possibilita alguns pequenos vazamentos a 180º da região frontal.

Shotgun

Outra variação criada dos microfones cardioides ganhou o nome de Shotgun. Como descrito no nome, nesse modelo tentou-se obter alto ganho em uma captação de longo alcance, ainda mais concentrada no eixo da cápsula, fazendo-o extremamente direcional. O Shotgun é muito usado em produções de vídeo e cinema, transmissões de televisão e palestras em auditório. Nesses microfones, qualquer posição fora do eixo do microfone é captada de forma consideravelmente atenuada.

Microfone Multipadrão

Atualmente também está disponível no mercado o microfone multipadrão. O modelo combina duas cápsulas cardióide. Assim, o usuário pode escolher qual tipo de padrão quer usar:

  • Acionando os dois sinais cardioide, a captação é omnidirecional;
  • revertendo a polaridade, o mic se torna figura 8;
  • cancelando um dos sinais, obtém-se o cardioide.

É importante ressaltar que os microfones multipadrão podem ter todos esses tipos de padrão polar disponíveis, ou não! Alguns fabricantes dão opção entre só dois deles, por exemplo.

Microfone cardioide x omnidirecional

Depois de toda essa explicação, ficou fácil saber em quais casos usar cada tipo de microfone, certo? Mas é sempre bom lembrar, que a aplicação de cada modelo também corresponde a uma escolha estética. Ou seja, depende muito da proposta sonora que você pretende alcançar.

  • Microfone cardioide: captação mais seca, com menos ambiência, nada de reverb. Anula ruídos externos e pode receber mais ganho. Bom de ser trabalhado na pós-produção, já que estará bem mais limpo e isento de interferências da sala. Exemplos de aplicação: voz principal, violão, caixa de guitarra, sopros, bateria.
  • Microfone omnidirecional: apresentam resposta de frequência mais plana e são mais sensíveis à proximidade da fonte sonora. Captam bastante o ambiente ao redor e resistem a ataques vocais de p, b ou t e barulhos mecânicos. Exemplos de aplicação: over de bateria, piano, coro, quarteto de cordas, orquestra.

Uma boa ideia, bastante frequente, é usar os dois modelos juntos: cardioides em cada instrumento, omnidirecional posicionado em locais estratégico da sala, captando a ambiência e a energia da performance. Isso é muito feito em captações de “Room” quando gravando bateria.

Modelos de microfone cardioide

  • Shure SM58: um dos mais populares microfones do mundo do áudio. Sua cápsula dinâmica permite o uso em shows e em gravações, desde vocais a metais e bateria. Suporta forte pressão sonora. Atrai pela durabilidade e pelo custo/benefício.
Shure SM58: um dos mais populares microfones no mundo do áudio.

Shure SM58: um dos mais populares microfones no mundo do áudio.

  • Audio-technica AT2020: bastante requisitado entre os condensadores de padrão de captação cardioide. Portátil, apresenta ampla resposta de frequência e baixo ruído. Indicado tanto para home studio quanto para gravações externas.
Audio-technica AT2020: Micrfone cardioide extremamente popular entre prodissionais

Audio-technica AT2020: Micrfone cardioide extremamente popular entre prodissionais

Seja qual for seu estilo, o microfone cardioide não pode ficar de fora da sua gravação. É uma boa opção para todas as horas.